08 abril 2009

Uma Vida com Propósitos - 9º Dia: O que faz Deus sorrir?


9º Dia: O que faz Deus sorrir?

Que o SENHOR sorria para ti... Números 6:25

Sorria para mim, seu servo; ensina-me a forma correta de viver. Salmos 119:135

O sorriso de Deus é o objetivo da sua vida. Deus o ama profundamente e deseja que você também o ame. Ele anseia que você o conheça e que use seu tempo para ficar ao lado dele. Esse é o motivo pelo qual deve­mos aprender a amar a Deus e ser ama­dos por ele. Deveria ser o maior objeti­vo de sua vida; nada se compara em importância. Jesus o chamou de o mai­or mandamento. Ele disse: Ame o Se­nhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento.

Deus sorri quando confiamos nele completamente. Confiar em Deus completamente significa crer que ele sabe o que é melhor para sua vida. Você espera que ele cumpra suas promessas, ajude-o com seus problemas e faça o impossível quando necessário. A Bíblia diz: O que agrada a Deus [...] são [...] pessoas que o temem e põem a sua esperança no seu amor. Em quais áreas de sua vida você precisa confiar em Deus comple­tamente? Confiar é um ato de adoração. Assim como os pais se agra­dam dos filhos que confiam em seu amor e sabedoria, sua fé deixa Deus feliz. A Bíblia diz: Sem fé é impossível agradar a Deus.

Deus sorri quando lhe obedecemos incondicionalmente. Isso significa fazer qualquer coisa que Deus lhe pedir, sem duvidar nem hesitar. Você não embroma e diz “Vou orar a este respeito”; você faz sem demora. Todo pai sabe que obediência atrasada é na verdade desobediência. Deus não lhe deve explicação ou motivo para tudo que ele lhe manda fazer. A compreensão pode esperar, mas a obediência não. Obediência imediata lhe ensinará mais sobre Deus do que uma vida inteira de discussões bíblicas. Na verdade, você jamais compreende­rá algumas ordens sem que as tenha obedecido primeiro. A obediência li­bera a compreensão. Freqüentemente tentamos oferecer a Deus uma obediência parcial. Que­remos escolher as ordens a que obe­decemos. Fazemos uma lista das ordens de que gostamos e lhes obedecemos, enquanto deixamos de lado as que acreditamos ser absurdas, difíceis, custosas ou impopulares. “Vou à igreja, mas não vou dar o dízimo. Vou ler a Bíblia, mas não perdoarei à pessoa que me magoou.” To­davia, obedecer parcialmente é desobedecer.

A obediência é incondicional, com entusias­mo. A Bíblia diz: Obedeçam a Ele de coração alegre.11 Esta foi a atitude de Davi: Ensina-me, Senhor, a cumprir as tuas ordens escritas! Então eu te obedecerei até o fim da vida.

Deus sorri quando o louvamos e damos graças continuamente. Poucas coisas trazem uma sensação tão boa quanto receber um agradecimento ou um elogio sincero de alguém. Deus também gosta de recebê-los. Ele sorri quando expressamos diante dele nossa ado­ração e gratidão. Algo maravilhoso acontece quando oferecemos louvores e ação de graças a Deus: quando trazemos gozo ao coração de Deus, o nos­so próprio coração se enche de alegria! Nós apreciamos o que Deus tem feito por nós e então expressamos a ele a nossa satisfação; isso lhe traz alegria — mas também aumenta a nossa alegria. O livro de Salmos diz: Os bons ficam contentes e felizes na sua presença e, cheios de alegria, cantam hinos.

Deus sorri quando usamos nossas habilidades. Você deve ter a sensação de que o único momento em que Deus se agrada de você é quando você está envolvido em atividades “espiritu­ais” — tais como ler a Bíblia, assistindo aos cultos na igreja, orando ou divulgan­do sua fé. E você deve pensar que Deus é indiferente às outras áreas de sua vida. Na verdade, Deus gosta de atentar para cada detalhe de sua vida, esteja você tra­balhando, brincando, descansando ou comendo. Ele não perde um úni­co movimento que você faça. A Bíblia diz: Os passos dos justos são dirigidos pelo Senhor. Ele se agrada de cada detalhe da vida deles. Todas as atividades humanas, com exceção do pecado, podem ser feitas para agradar a Deus, se você as fizer com uma atitude de louvor. Você pode lavar pratos, consertar uma máquina, vender um produto, fazer um programa de computador, cultivar uma lavoura ou criar uma família para a glória de Deus. Você não glorifica ou agrada a Deus escondendo suas habilida­des ou tentando ser outra pessoa. Você só o agrada sendo você mes­mo. Sempre que você despreza uma parte de si mesmo está desprezando a soberania e a sabedoria de Deus ao criá-lo. Deus diz» Você não tem o direito de argumentar com seu Criador. Você é mera­mente um vaso de barro modelado por um oleiro. O bar­ro não questiona: Por que você me fez desse jeito? O que Deus leva em consideração é a atitude de seu coração: agradar a ele é seu mais intenso desejo? Este foi o objetivo da vida de Paulo: Porém, acima de tudo, o que nós queremos é agradar o Senhor, seja vivendo no nosso corpo aqui, seja vivendo lá com o Senhor.26 Quando você vive sob a luz da eternidade, seu enfoque muda de “Quanto prazer posso ter em minha vida?” para “Quanto prazer Deus pode ter em minha vida?”. Você tomará providências para que o ato de ser agradável a Deus se torne o objetivo de sua vida? Não há nada que Deus não faça pela pessoa totalmente concentrada neste objetivo.

Um tema para reflexão: Deus sorri quando você confia nele.

Um versículo para memorizar: O Senhor se agrada da­queles que o adoram e confiam no seu amor (Salmos 147.11; cev).

Uma pergunta para meditar: Considerando que Deus sabe o que é melhor para mim, em quais áreas de minha vida preciso confiar mais nele?



Postar um comentário